Auditores fiscais paralisam e cobram mais controle diante do novo corona vírus

Os auditores fiscais da Receita Federal cruzaram os braços durante todo o expediente desta quarta-feira (18/3). A ação teve como objetivo chamar a atenção da sociedade para o importante papel do servidor público, que não só neste momento de pandemia do Covid-19 (corona vírus), mas em tantos outros, está na linha de frente, cuidando e protegendo a população.


Os auditores fiscais que trabalham no Aeroporto Internacional do Recife estão em contato direto com os passageiros que chegam em voos internacionais. São eles que verificam as bagagens na Alfândega e, por isso, estão submetidos a um alto risco de contaminação.

O servidor Marcos Alexandre é um deles. Auditor fiscal, trabalha desde 2011 na Alfândega do Aeroporto e diz que nunca vivenciou uma situação dessa e um descaso desse por parte do Governo. “Estamos fazendo a nossa parte, usando luvas e máscaras, mas a situação está sem controle. O passageiro pode passar sem nenhum indício do corona vírus. Aqui no Recife, ele só é examinado se apresentar algum sintoma mais acentuado como tosse, espirros ou passar mal num voo. Não temos equipamentos que verifiquem a temperatura desses passageiros. Ou seja, estamos sem proteção nenhuma”, frisou Marcos.

Ele contou também que, para diminuir o risco de contágio, os auditores estão selecionando menos passageiros na Alfândega, mas tem gente que precisa parar para declarar valor ou objetos.O presidente do Sindifisco no Recife, Dauzley Miranda, esteve no aeroporto do Recife acompanhando de perto a paralisação dos auditores fiscais. Para ele, na atual situação, “é preciso buscar normas aduaneiras para facilitar o tratamento de tudo que envolva importação e que tenha relação com o Covid-19”. Dauzley esteve acompanhado da vice-presidente da DS, Juliana Galvão, e o diretor de Assuntos Especiais, Estevão de Oliveira Júnior.

Para Dauzley, “é preciso suspender 100% dos voos internacionais porque nossos colegas que estão na linha de frente estão correndo muitos riscos. A exceção seriam voos com retorno dos brasileiros que estão fora do país”, explicou.

0 respostas

Deixe uma resposta


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *